Estamos ou não lendo mais durante a pandemia?

O que informou o segundo painel do varejo de livros no Brasil?

PUBLICADO

Esta semana, o podcast Ondas Impressas divulgou dados do segundo Painel do Varejo de Livros no Brasil, uma pesquisa realizada pela Nielsen e divulgada pelo Sindicato Nacional Dos Editores De Livros. O resultado, em linhas gerais, é que o interesse pela leitura aumentou ao longo da pandemia.

O segundo período de 2021 computou um aumento de 12,59% no número de ISBNs comercializados, indicando uma maior variedade em títulos, quando comparado ao mesmo período de 2020.

Os dados mostraram ainda um crescimento na ordem de 18,69% no volume de exemplares vendidos, com 6,29% de incremento no faturamento. Em números absolutos, fala-se de uma venda de 3,77 milhões de livros e receita de R$ 172,14 milhões em fevereiro de 2021.

A decomposição dos temas comercializados indica que o leitor tem procurado mais obras ficcionais (aumento de 34,5% em valor e 41% em volume, ao redor de 600 mil exemplares adicionais ao mesmo período de 2020) e menos títulos educacionais.

O temor pela contaminação foi um dos principais impulsionadores dos e-books, outro mercado que também apresentou crescimento no período.

Infelizmente, o agravamento da pandemia, das medidas restritivas para o comércio e os reflexos do desemprego (da própria situação econômica) vivenciados nas últimas semanas arrefeceu os ânimos e impactou a curva de crescimento do mercado literário nacional. Qual foi o nível do impacto? Saberemos adiante, na próxima consolidação dos dados deste setor.

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Assine o Infopack no LinkedIn

Posts Relacionados

Categorias

Arquivo